Saiba como orientar seu filho no uso da Internet.

Estes guias foram extraídos do site SaferNet Brasil – ONG que combate crimes contra os direitos humanos na Internet – que o HackerTeen publica por meio de um acordo de parceria.

Guia dos Pais

A grande maioria dos pais ainda não se sente completamente familiarizada com as novas ferramentas tecnológicas. Por outro lado, as crianças e adolescentes habituam-se rapidamente ao uso da Internet. Tendo em vista a grande importância da participação dos pais nesse contato da criança e do adolescente com o mundo virtual, sugerimos abaixo algumas regras extraídas da Associação dos Provedores de Acesso Canadense: CAIP.

  1. Mantenha o computador em uma área comum da casa: não o deixe no quarto da criança. Ele é diferente de uma mesa ou de um atlas geográfico. Prefira colocá-lo em um ambiente comum da casa. Acompanhe seu filho quando utiliza os computadores da biblioteca.
  2. Navegue algum tempo com seu filho: da mesma forma que você ensina seu filho coisas sobre o mundo "real", guie-os no mundo "on-line". Aprenda sobre os serviços utilizados por ele, observe suas atividades na Internet. Caso encontrem algum material ofensivo, explique o porquê da ofensa e o que você pretende fazer sobre o fato.
  3. Denuncie qualquer atividade suspeita: encoraje seu filho a lhe relatar qualquer atividade suspeita ou material indevido recebido. Caso você tenha suspeitas de que alguém on-line está fazendo algo ilegal, denuncie-o às autoridades policiais ou ao www.denunciar.org.br
  4. Estabeleça regras razoáveis para o seu filho e decida pelo uso ou não-uso de programas bloqueadores: discuta junto com seu fliho as regras de uso da Internet, coloque-as junto ao computador e observe se seu filho segue as regras estabelecidas. Ele deve estabelecer limites razoáveis sobre o tempo gasto on-line. Caso você decida usar programas de filtragem e bloqueio de sites, encontre um que se ajuste às regras previamente estabelecidas (Sugestões: CyberPatrol e o NetNanny).
  5. Monitore sua conta telefônica e o extrato de seu cartão de crédito: o número do cartão de crédito é necessário para acessar sites adultos na Internet e um modem pode ser usado para discar outros números além do provedor de Internet.
  6. Não permita que seu filho divulgue informações pessoais na Internet: essa é a versão da Internet do "nunca fale com estranhos". Instrua seu filho a nunca divulgar informações pessoais como nome, endereço, telefone, nome da escola e e-mail em locais públicos (salas de bate-papo, sites de relacionamentos, etc.) Utilizar apelidos é uma prática comum na Internet e uma maneira de proteger informações pessoais.
  7. Conheça os amigos virtuais de seu filho: é possível estabelecer relações humanas benéficas e duradouras na Internet. Contudo, há muitas pessoas de má indole, as quais tentarão levar vantagem sobre a sua criança. Esteja certo de que seu filho não está marcando encontros com amigos virtuais sem a sua permissão e, caso permita o encontro, marque em local público e acompanhe-o.
  8. Aprenda mais sobre a Internet: utilize algum tempo para aprender sobre ela. Peça ao seu filho para ensinar-lhe o que ele sabe sobre a Internet e navegue de vez em quando. Sugerimos os seguintes sites: safekids e safeteens.

Tradução livre do texto disponível no site da Associação dos Provedores de Acesso Canadense: CAIP.

Os 10 mandamentos do jovem internauta

Surfar na Internet é legal, mas cuidado com os perigos!

  1. Seja prudente, você não sabe o que – e quem – está por trás da tela do computador.
  2. Não diga o seu nome, nem a sua idade.
  3. Nunca divulgue a sua senha (password).
  4. Quando estiver na sala de bate-papo (chat), desconfie...!
  5. Não dê o seu endereço.
  6. Nunca envie nenhuma foto sua.
  7. Nunca aceite propostas de encontro sem informar aos seus pais.
  8. Não acredite em todas as informações que você recebe.
  9. Não responda aos e-mails que te ofendam.
  10. Se alguma foto te perturba, saia do site e avise seus pais.

Tradução livre do site francês: Association Action Innocence

Agência de modelos infantil

Agências de modelos infantis costumam recrutar crianças e adolescentes para sessões de fotos.
Obviamente, os pais devem seguir todos os passos da criança. Devem estar atentos aos contratos, à idoneidade da agência, ao destino e conteúdo das fotos e, em caso de qualquer dúvida, entrar em contato com o Juizado da Infância e da Juventude de sua cidade, de forma a evitar abusos.
Apesar de existirem agências de modelos infantis que zelam pela integridade física e moral de nossas crianças e adolescentes, vale a pena ser prudente e estar atento às suas atividades. Não raro, muitas fotos vão parar em sites de pornografia infantil.

Cartilha “Diálogo Virtual” 1.0

A Cartilha "Diálogo Virtual" é uma criação dos alunos do HackerTeen e da equipe da SaferNet Brasil com o objetivo de orientar os jovens para o uso correto e seguro da Internet.

Ela está em permanente atualização, e você pode participar com suas dicas e sugestões! Veja como colaborar no corpo da cartilha ou em: opção 'Como Colaborar' no site da SaferNet ou envie um e-mail para nós.

Você também pode usá-la livremente, seguindo a licença Creative Common especificada na cartilha.

A cartilha já está disponível, clique aqui para fazer o download.

 

 

realização:
4LINUX
apoio:
Instituto Ibi
HackerTeen
Rua Teixeira da Silva, 660
São Paulo, SP, 04002-033 Brasil
Tel: +55 11 2125-4747